"O estupro, a violência sexual, o abuso misógino, sexista e tradicionalista do machismo em se utilizar da mulher enquanto objeto não é um problema apenas das mulheres, é um problema social. Quando uma mulher sofre qualquer tipo de violência, toda sociedade e suas estruturas são violentadas. Isso se aplica também a qualquer preconceito e violência contra as classes homossexuais. Precisamos combater este tipo de tradicionalismo depreciativo". – Marco Buzetto (25/11/13).

quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Verecundia: Texto 1

Leia um trecho da primeira história logo abaixo.

Aqui, o relato de uma garotinha.

_______
É tudo muito bonito aqui. Minha mãe disse noutro dia que tem gente que não gosta de onde a gente mora. Mas eu gosto. É calor, a gente pode brincar na rua, eu tenho um monte de amigos que brincam comigo. Tem os primos e as primas. Tem os tios e tias da escola. Tem bastante gente. Quando minha mãe vai trabalhar, eu fico em casa, faço o serviço, lavo louça, varro o chão... Tem gente que fala que menina de 10 anos não devia fazer serviço de casa. Mas eu faço... Ajudo em tudo aqui. Mas primeiro eu faço a lição da escola, depois o serviço de casa, aí depois vou brincar, quando minha mãe chega do trabalho. Aí ela me deixa sair pra brincar aqui na rua até a noite... Até começar a novela. Aí eu entro, porque minha mãe fala que já está tarde pra ficar na rua.

Quando eu crescer eu quero ser médica de bicho. Eu gosto de bicho, de cachorro, de gato, de cavalo, de tartaruga, de peixe, de elefante... Mas eu nunca vi elefante de verdade. Só na televisão. Mas eu gosto mesmo assim. É bonito, e a gente tem que cuidar dos bichos, não matar eles.

No meu aniversário eu ganhei uma boneca de presente da minha mãe. Eu brinco com ela todo dia. Troco a roupinha dela, dou banho pra ela não ficar sujinha, passo xampu, sabonete... Depois eu jogo a água da banheira lá no quintal, pra limpar. Minha mãe falou que a gente tem que economizar água.

Aí no aniversário vieram todos os parentes aqui de perto, meus amiguinhos da escola, teve bolo, brigadeiro... Eu gosto de brigadeiro. Comi um monte de brigadeiro. Aí veio um tio meu lá de outra cidade e dormiu aqui em casa. Ele é muito legal; me dá doce, bela, compra suco pra mim... Aí no aniversário ele deu outra boneca pra ser irmãzinha da minha. Agora ela brinca junto e dorme na mesma caminha da boneca que minha mãe me deu. É irmãzinha dela. Minha filhinha também.

____

Nenhum comentário:

Postar um comentário